Biografia

O jovem Charles Chaplin

Charles Spencer Chaplin é inquestionavelmente um dos maiores ícones do cinema mundial. Testemunhou os primeiros momentos do cinema hollywoodiano, tornando-se, além de ator, diretor, roteirista, compositor figurinista e, posteriormente, produtor e financiador dos seus próprios filmes. Criou um personagem que o levou a ser reconhecido em todo o mundo: o vagabundo (The Tramp), um simpático homenzinho, sem condições financeiras, porém de grande dignidade de cavalheiro, trajando grandes sapatos, calça folgada e casaco apertado, um chapéu-coco, bigode e uma bengala de bambu. Com esse personagem, Chaplin ganhou notoriedade em todas as salas do cinema do planeta e sua silhueta ainda é reconhecida nos dias de hoje.

Nascimento e infância

Charlie Chaplin nasceu no dia 16 de abril de 1889, Walworth, subúrbio de Londres. Nasceu de uma família de artistas, sendo seu pai, Charles Chaplin, e sua mãe, Hannah Harriette Hill, artistas do Music Hall londrino. Teve uma vida difícil, sobretudo após a separação dos seus pais, tendo sua mãe ficado com ele e seu irmão Sidney. A separação e a vida miserável que tinha fez com que sua mãe passasse por sérios problemas psiquiátricos. Por essa razão, Chaplin e seu irmão mais velho tiveram que viver em um abrigo para crianças órfãs, a Escola Hanwell, em Londres. Mesmo debilitada, Hannah continuava a se apresentar com seus números musicais e de dança, até que, em 1894 não conseguiu subir ao palco. Nesse impasse, coube ao pequeno Charlie, aos 5 anos de idade, cantar e representar de acordo com os ensaios que via da sua mãe. Sua estréia foi um sucesso. Todos os que estavam presentes se encantaram como pequeno inglesinho que cantou e dançou com propriedade de quem sabia cada letra e cada passo do espetáculo. O resultado da apresentação foram milhares de moedas jogadas ao palco, confirmando o bom desempenho de Charlie.

O pequeno Chaplin (centro)

A sua biografia oficial conta que “Charlie” Chaplin, quando criança, contraiu uma séria doença, que o fez ficar de cama por um tempo. Durante esse período, sua mãe ficava próxima à janela, representado o que acontecia do lado de fora da casa, para que o pequeno Chaplin soubesse o que se passava.

O seu irmão Sidney, assim como Chaplin, gostava do mundo artístico. Por influência da mãe e do irmão, aos 11 anos Charlie se apresentou numa peça chamada Cinderela, através de pantomimas, no “London Hippodrome”, em 1900.

Aos 12 anos de idade, Charlie perdeu o seu pai, devido ao vício que o mesmo tinha em beber. O próprio Chaplin conta que sua relação como mesmo nunca foi boa, e as melhores lembranças que guardava da infância estava ligada à figura da sua mãe Hannah.

Companhia de Fred Karno

O cinema

Após alguns papéis em pequenas companhias, Chaplin participou da Companhia de Fred Karno, Slapstick. Foi com a trupe de Karno, em 2 de outubro de 1912, que ele conheceu a América, terra que adotaria como morada e fonte para suas grandes produções que aconteceriam num futuro breve.

Nos Estados Unidos Chaplin seguiu sua turnê, até ser observado pelo produtor de filmes Mack Sennett, da Keystone Filme Company. Chaplin, fascinado pelo cinematógrafo, passou a realizar seus primeiros filmes. Criou o seu personagem chave da sua carreira na Keystone, obtendo um grande sucesso e possibilitando uma maior participação sua na produção dos mesmos. Após sua fase na Keystone, ainda passou por dois outros estúdios, a Essanay e a Mutual, onde afirmou ter sido o período mais feliz da sua carreira. Foi na Mutual que Chaplin filmou 12 curta-metragens, incluindo O Imigrante (1917).

Em 1918 passa a realizar filmes pela First National, na qual permite-lhe ter o seu próprio estúdio, com sua própria equipe fixa. Em sua autobiografia, Chaplin deixa claro que o tempo em que passou na First National não foram muito agradáveis, tendo sucessivos embates ideológicos com os empresários da mesma.

O Garoto – 1921

O sonho de ter o seu próprio estúdio logo tornou-se real. Em 1919, Chaplin fundou a United Artists, juntamente com seus amigos Douglas Fairbanks, Mary Pickford (ambos casados) e D. W. Griffith, três artistas hollywoodianos com um objetivo em comum: Ter o domínio dos seus próprios filmes, tanto financeiro como técnico. Foi na United Artists que Chaplin produziu seus filmes mais famosos, a exemplo de  Tempos Modernos (1936)

Em 1928, no auge da sua carreira, Chaplin perde a sua mãe, Hannah, em 1928. Após passar por sérios problemas mentais, tendo sido internada no Asilo Cane Hill e, posteriormente, ido morar junto ao artista, a mesma falece.

Charles Chaplin e Oona – A companheira que esteve com ele até seus últimos dias de vida.

O Exílio e o Oscar Honorário

Em 1952, Chaplin e sua família viajam à Inglaterra. Entretanto, recebe um comunicado de que seu retorno aos EUA estava proibido pelo Serviço de Imigração. A justificativa era de que o artista mantinha laços estreitos com o comunismo. Desse período em diante Chaplin decide morar na Suíça, onde estabelece residência numa bela mansão em Vevey.

Em 1972, saiu do exílio especialmente para receber o Oscar Honorário, pelo conjunto da obra (em 16 de Maio de 1929, já havia ganhado um Oscar, pelo filme “O Circo”). Na ocasião, Chaplin foi ovacionado pelo público presente, tendo falado apenas algumas poucas palavras:

Oh, muito obrigado. É um momento emocionante para mim e as palavras parecem tão fúteis, tão frágeis, eu só posso dizer que agradeço a honra de me convidarem para vir aqui e … oh, vocês são maravilhosos, boas pessoas. Obrigado.

O título de “Sir”, morte e seqüestro do corpo

Em 4 de março de 1975 recebe das mãos da Rainha Elizabeth II o título de Cavaleiro Real, passando a ser chamado de Sir Charles Spencer Chaplin.

Na noite de Natal do ano de 1977, na sua mansão em Vevey, Chaplin falece aos 88 anos de idade. Ao que parece, estava dormindo quando sofreu um derrame cerebral. Foi enterrado no Cemitério Corsier-Sur-Vevey. Após três meses do sepultamento, seu corpo foi roubado, onde a quadrilha exigiu uma grande quantidade de dinheiro para a família, para que o mesmo fosse devolvido. Uma vez que os ladrões foram capturados pela polícia, a esposa de Chaplin, Oona, realizou uma grande festa, para mil policiais de Vevey. Temendo possíveis furtos do corpo, a família providenciou uma grande barra de concreto para lacrar o túmulo do artista.

Sua obra possui um valor inestimável para o mundo artístico. Chaplin é referência para muitos diretores de cinema, teatro e até mesmo de televisão até nossos dias.

Estátua de Charlie Chaplin, em Vevey.

Estátua de Charlie Chaplin, em Vevey.

Em 1992, um filme sobre sua vida foi feito, com o título Chaplin, dirigido por Sir Richard Attenborough, estrelando Robert Downey Jr., Dan Aykroyd, Geraldine Chaplin (filha de Chaplin, interpretando sua própria avó), Anthony Hopkins, Milla Jovovich, Moira Kelly, Kevin Kline, Diane Lane, Penelope Ann Miller, Paul Rhys, Marisa Tomei, Nancy Travis, e James Woods.

Última sessão de fotos do eterno Charles Chaplin

Vida pessoal

Seus sucessos profissionais tiveram reflexos diretos em sua vida pessoal por várias vezes. Em 23 de outubro de 1918, Chaplin casou-se aos 28 anos de idade com Mildred Harris, de 16. Tiveram um filho que morreu ainda bebê. Divorciaram-se em 1920. Aos 35, apaixonou-se por Lita Grey, também de 16 anos, durante as preparações de The Gold Rush. Casaram-se em 26 de Novembro de 1924, quando ela ficou grávida. Tiveram dois filhos. Divorciaram-se em 1926, enquanto a fortuna de Chaplin chegava a US$ 825 000. O estresse do divórcio somado com os impostos que não paravam terminaram por deixar os cabelos de Charles brancos.

Chaplin casou-se secretamente aos 47 anos com Paulette Goddard, de 25, em Junho de 1936. Depois de alguns anos felizes, este casamento também terminou em divórcio, em 1942. Durante este período, Chaplin namorou Joan Barry, atriz de 22 anos. A relação terminou quando Barry começou a perturbá-lo. Em maio de 1943, ela informou a Chaplin que estava grávida, e exigiu que ele assumisse a paternidade. Exames comprovaram que Chaplin não era o pai, mas na época tais testes não tinham muita validade, e ele se viu forçado a pagar US$ 75 por semana até que a criança fizesse 21 anos. Depois, conheceu Oona O’Neill, filha do dramaturgo Eugene O’Neill. Casaram-se em 16 de Junho de 1943. Ele tinha 54 anos enquanto ela tinha 17. Este casamento foi longo e feliz, com oito filhos.

Referências:

 

BAZIN, André. Charlie Chaplin / André Bazin; prefácio de François Truffaut; posfácio de Eric Rohmer. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.

BEZERRA, Hallyson Alves (2014), “A Psicologia do Vagabundo: Resiliência e Sentido da Vida na Obra de Charles Chaplin”. Revista Logos e Existência, 3 (1), 43-56.

BROWN, Pam. Charlie Chaplin. Rio de Janeiro: Editora Globo, 1993.

CHAPLIN, Charles. Minha Vida.  15ª ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2011.

CHAPLIN, Charles. My Life in Pictures. Londres, Peerage Books, 1985.

CLARET, Martin. O Pensamento Vivo de Chaplin. São Paulo: Martin Claret, 1984.

CONY, Carlos Heitor. Chaplin e outros ensaios. Rio de Janeiro: Topbooks, 2012.

ROBINSON, David. Chaplin: uma biografia definitiva. Osasco, SP: Novo Século Editora, 2012.

SANCHES, Everton Luís. Charlie Chaplin: confrontos e intersecções com o seu tempo. Jundiaí: Paco Editorial, 2012.

WEISSMAN, Stephen. Chaplin: uma vida. São Paulo: Larousse do Brasil, 2010.

CHAPLIN (Movie Icons) Taschen

Wikipédia

49 comentários

  1. Gostaria de saber quem escreveu essa biografia e a data, pois estou fazendo um trabalho de faculdade e gostaria de sita-los, gostei muito do blog e dos artigos aqui escritos. Obrigada!

  2. Quando Chaplin foi exilado (1.952) seus filmes foram proibidos de serem exibidos nos EUA? Caso positivo, quando foi liberado as exibições, inclusive na televisão americana?
    Sou um estudioso da vida de Charles Chaplin. Estive visitando (por fora já que não existe visitação interna) o estúdio construido por ele em 1.917 na La Brea Avenue. Fiquei 1 hora sentado do outro lado da avenida observando o conjunto de predios. “Vi” o Chaplin entrando, caminhando por ali. Um verdadeiro sonho…

    1. Olá, Mistugui. Na verdade os filmes de Chaplin não foram oficialmente proibidos nos EUA. O que houve foi um boicote, envolvendo boa parte da sociedade (políticos, empresários, etc) em torno dos seus filmes, dado que havia especulações que o mesmo era comunista e que gostava de atacar o país em declarações à imprensa. Na década de 1970, os americanos tentaram reparar esse equívoco, sendo o Oscar uma das formas de fazê-lo. Chaplin nunca esqueceu a mágoa que sentiu ao ser expulso dos EUA e traduziu isso através de uma de suas obras-primas: Um Rei em Nova York.
      Espero ter ajudado.
      Abraço.

      1. Quer dizer o publico jovem brasileiro assistia aos filmes nos anos 60 e o jovem note-americano não?
        Que mundo louco…

  3. Como pode Chaplin ter saído dos EUA em 1952, e ter voltado aos EUA em 1929 para receber o Oscar pelo filme “O Circo”? Tem algo errado nesse texto… :-)

  4. Bom, já li algo sobre Chaplin ter sido vegetariano, mas não tenho certeza por não ter lido nada mais concreto sobre ele… assim como já foi dito que Chaplin não era ateu como vinha sido divulgado na internet.. algums inverdades são ditas, por isso a minha dúvida… então gostaria de saber se essa afirmação é correta, se de fato ele era vegetariano. Desde já agradeço

  5. Olá pessoal, para os fãs de Charlie Chaplin, tem uma coleção de filmes completíssima deste gênio do cinema a venda no Mercado Livre.

  6. Meus dois filmes prediletos de Chaplin são “Luzes da Cidade” e “O Garoto”. Filmes feitos para – conforme diria o inesquecível artista – arrancar sorrisos e, talvez, uma lágrima. A história de sua vida se confunde com sua obra. Mesmo tendo alcançado o sucesso e a riqueza material, foi a vida inteira assombrado pelo fantasma da pobreza. E, apesar de ter sido expulso dos EUA, fruto da estupidez macartista, e a paranóia que levou a caça às bruxas de vários nomes do meior artístico (e incontáveis anônimos), soube perdoar e retornar nos anos 70, convidado a receber o Prêmio Oscar, por décadas negligenciado. Quem pode se esquecer do discurso em “O Grande Ditador”? Ele se faz sempre presente, ainda mais nos dias de hoje, tão corrompido, tão vulgarizado, tão imerso em bobagens irrelevantes, tão violento e tão desmemoriado. Um viva a Chaplin, um ser humano com suas falhas sim, mas que, com tremendos esforços, deixou uma marca positiva e perene para a humanidade, e uma mensagem que insiste em dizer: “Não sois máquinas, homens é que sois!”

  7. Olá
    Saudações Chaplinescas
    “Os melhores filmes são feitos com pedaços de vida, simplesmente” chaplin
    “Coloque um sorriso na face da tristeza, pra que ela, não se sinta tão triste” pasttella
    Paulo Pasttella, adm.empresas, sociólogo, ator, protagonista do eterno gentleman vagabundo carlitos, nascido por Chaplin em 28/02/1914, tendo Chaplin 22 anos de idade e para se tornar mais velho adotou um bigodinho postiço tipo escova preto e este fora copiado pelo fuher Adolf Hitler. Em O Grande Ditador, o barbeiro Hinkel satiriza o czar, contudo, Chaplin, como judeu naturalizado inglês, se soubesse os horrores do holocausto, não teria feito este filme.
    16 de abril de 1889 caminha o tempo moderno a 16 de abril de 2012, e proponho a todos a participarem da comemoração dos seus 123 anos de idade, em a participação voluntária da mídia,artistas, músicos, violinistas, fotográfos, entre outros, sem distinção de raça, credo, condição social.

  8. FOI UM GRANDE GÊNIO A FRENTE DE SUA ÉPOCA COM POUCOS RECURSOS SE TORNOU UNS DOS MAIORES COMEDIANTES DO SÉCULO NA MINHA OPINIÃO E DE MUITA GENTE, Ñ TENHA DUVIDAS…BELISSIMA HISTORIA DE CHAPLIN QUE VIVEU LEVANDO ALEGRIA A CADA UM DE NÓS!!!O BLOG TA MASSA..PARABENS!!!

  9. Gostaria de dizer q adorei saber td e com detalhe, sobre meu idolo, amo de paixão este eterno personagem, mas gostaria de saber aonde eu poderia achar um quadro dele e uma estatueta, já procurei em varios lugares, mas não encontrei nada, muito obrigada, Cristiane.

  10. Charles Chaplin, o nosso eternamente querido vagabundo Carlitos, como nos brasileiros costumamos chama-lo foi o grande icone do cinema mudo e sempre sera o rei da comedia
    pois eu tenho certeza que nao vai haver outros iguais e/ou melhores do que ele. E um genio
    que encantou e com toda certeza vai encantar geraçoes no mundo todo arrancando nossas risadas e lagrimas, ate porque atras do adoravel vagabundo Carlitos existiu alguem q lutou, resistiu as pressoes, trabalhou muito, com muita persistencia e dedicaçao para atingir as suas grandes conquistas. Eu assisti os filmes do Chaplin pela primeira vez qdo uma emissora de tv os transmitiu todo domingo a noite, eu tinha na epoca 17 anos, agora eu tenho alguns DVDs dos seus filmes, incluindo o titulo “CHAPLIN”, esse e’ excepcional. Entre outros grandes artistas do cinema, Charles Chaplin fez historia.
    Carlitos, sou seu fa e fique com Deus, onde vc estiver.

  11. Gostaria muito de saber sobre este blog,pois o meu trabalho de final de curso sera sobre esse cara maravilhoso.

  12. adorei ler sobre este gênio.
    tem uma frase dele que amo.

    “Não preciso me drogar para ser um gênio….
    Não preciso ser um gênio para ser humano….
    Mas preciso do seu sorriso para ser feliz…”

    Charles Chaplin

  13. Olá Sandra!

    No Orkut há inúmeras comunidades relacionadas ao eterno Charles Chaplin, é só pesquisar e participar.

    Você também tem outra ótima opção (deixando a modéstia bem de lado): O nosso BLOG CHAPLIN!

    Aqui você fica por dentro de tudo relacionado ao grande gênio do cinema de todos os tempos! Fique conosco e desfrute do nosso conteúdo. Qualquer dúvida ou sugestão, entre em contato conosco!

    Abraço!

  14. Charles Chaplin para mim é e sempre será um eterno gênio,um artista inegualável. É pena eu não ter enxergado esta maravilha,é uma honra saber que no mundo dentre tantos outros humoristas,existiu CHARLES CHAPLIN. Tiro o meu chapéu para ele.

  15. Tenho apenas 9 anos e tô adorando saber da vida desse gênio…minha tia que tbm é minha mãe,já me deu 4 filmes dele e achei as estórias bem atual.
    Depois eu vou ensinar um pouco dele pra as minhas amigas entender um pouco sobre charlie e depois mostrar os filmes que gnhei.
    Ele realmente foi e é o maior de todos e foi o melhor gênio do cinema mundial.
    Bjos!pra vc Chaplin.
    Te amo!!!!!!

  16. Olar,
    Me chamo Bianca e tomei a liberdade de por seu blog como link ao meu.
    Estou estudando sobre a vida e a arte de Charles Chaplin e gostaria de manter contato com os ideliazadores desse blog.
    Espero receber visita de vocês, meu blog também!
    Att;
    Bianca Povoleri.

  17. Desde a minha infância,era completamente louca pelo chaplin.Me lembro que todas as manhãs passavam seus filmes em um canal de televisão.
    Cresci, sem se quer uma infomação do meu ídolo até o início dos anos 90,quando a Globo apresentou sua vida.Fiquei fascinada!!!
    Agora, me delicio com a Internet fazendo pesquisas,
    descubrindo os seus amores,sus dores,vitórias e tudo mais .
    Passo tardes inteiras com minhas filhas assistindo
    pedaços de seus filmes pela Internet .
    Me sinto como se o tempo não tivesse passado e eu estivesse lá,vendo tudo ,bem de pertinho
    Hoje me sinto muito feliz,pois um dos meus sonhos de infancia se realizou…O de saber pelo meos um pouco da vida desse gênio,que antes de tudo era um grande ser humano.
    Chaplin! tenho certeza que Deus reservou um magnífico palco pra vc atuar no céu.
    SORRIA!!! SEMPRE!!!

  18. ” Se você tivesse acreditado na minha brincadeira
    de dizer verdades, teria ouvido verdades que
    teimo em dizer brincando. Falei muitas vezes
    como o palhaço, mas nunca desacreditei da se-
    riedade da plateia que sorria. ”

    Charles Chaplin

  19. Nossa amei essa “matéria”!

    Adoro o Charles Chaplin, e pretendo ver o filme que fizeram em homenagem a ele.

  20. O ano era 1962. Garoto de 12 anos, eu conheci o vagabundo “Carlitos” na tela do cinema. Na minha fantasia de criança eu o achava simplesmente genial. Vi ,entretanto, trabalhos de outros artistas daquela geração, mas o vagabundo era especial. Ele chamava a minha atenção. Tinha um que a mais, um plus que eu não sabia explicar. Ouvia sempre os mais velhos falarem maravilhas do artista Charles Chaplin. Infelizmente ficou só nisso.
    O tempo passou. Agora o ano era 1982. E aconteceu que um certo dia eu entrei numa livraria de usados e lá estava ele, o vagabundo, na capa de um livro intitulado: História da Minha Vida – Charles Chaplin. Diante do achado meu coração disparou. Exultei tal qual o garimpeiro na frente de um grande diamante água marinha. Pensei com meus botões: finalmente chegou a hora de conhecer os fatos daquele tempo contados por quem de direito.
    Comprei o livro e corri para casa. Não via a hora de iniciar aquela viagem no tempo. E foi exatamente o que aconteceu. Aos poucos comecei a ver o passado desfilar diante dos meus olhos como se novinho em folha fosse. E melhor, eu me sentia vivendo naquele tempo tal era a riqueza de detalhes dos fatos. Foi um prazer total, uma viagem inesquecível da primeira à última página.
    Desde então tenho voltado ao livro lendo-o inteiro várias vezes (acho que já foram 7 vezes).
    A cada volta é sempre uma enorme satisfação rever tudo o que escrito ali está. Tenho uma enorme identificação com modo de Chaplin encarar os fatos da vida e as pessoas. Sinto o chamado efeito espelho.
    Agora comprei uma nova edição intitulada: MINHA VIDA – Charles Chaplin. Os recursos de pesquisa da Internet que agora dispomos ampliaram os horizontes do livro de modo que não há mais limite de aprendizado.
    Creio que voltarei ao livro 7 ou mais vezes até o fim da minha vida, sempre com uma convicção: Chaplin é uma daquelas pessoas que o DEUS fez e jogou a fórmula fora. É um predestinado que o mundo jamais conhecerá outro igual.

  21. SOU FÃO NUMERO UM DE CHARLES CHAPLIN
    MAS ESTE TEXTO ME DECEPSIONOU TINHA
    UM GRANDE PROJETO PARA UMA PESSOA FOI JAGADO NO LIXO POR CAUSA DESTA PARABULA
    ESTA PESSAO É MINHA FILHA

  22. tenho 50 anos, desde de infancia assistia todos os filmes dele, pois meu pai apaixonado, e eu tão criança tbm uma apaixonada por CHAPLIN, homem tão sensível e de uma grande sensibilidade. Se perpetuou p a historia do cinema e como um Grande ser humano, um divisor de aguas

  23. CHAPLIN FEZ HISTÓRIA E DEIXOU SEU NOME MARCADO PARA SEMPRE NO CENÁRIO DO CINEMA MUNDIAL, TEVE UMA VIDA SOFRIDA,CASAMENTOS NÃO MUITO FELIZES, MAS COM EXCESSÃO DE OONA, ELE ENFIM PODE AMAR DE VERDADE, FOI MUITO INJUSTIÇADO, MAS NO FIM DE TUDO DEIXOU SUA GENIALIDADE FALAR MAIS ALTO. CHAPLIN ONDE QUER QUE ESTEJA DESCANSE EM PAZ.

  24. Caro Adilson
    Seja bem vindo ao blog do Chaplin. Li cada palavra sua e conte sempre conosco para obter mais informações e, da mesma forma, esperamos contar com sua visita e participação nesse espaço especialmente criado para aqueles que amam o Chaplin e/ou sua obra. Abraço.

  25. Fico muito feliz em encontrar tamanha acolhida de fãs tão devotados de chaplin. Sou entusiasta dele, de sua carreira brilhante iniciada nos palcos e consagrada nas telas. Descobri já faz 11 anos, particularidades em sua biografia, que seus pais e os meus através das fotos existentes em suas biografias se assemelham tanto nos traços como em seus dramas vividos. Sou um jovem de 29 anos,vivo em são paulo e já vivi os dramas
    retratados no livro que eu tive a revelação de ter se encontrado,pode parecer loucura ás pessoas,aquelas pessoas que não compreendem o que é ter a certeza de algo para mim tão importante , e correr o risco de ser incomprendido e talvez até ridicularizado. Mas algo mais forte, e que está dentro do meu coração diz que não estou errado,e que são muito maiores as chances de eu estar certo do que a possibilidade de estar enganado. São muitas as evidencias,minha mãe sofre da mesma doença mental da mãe de chaplin,distúrbio bipolar,nasci em abril de 1978,com diferença de apenas seis dias, fui criado por um tio, irmão de minha mãe,ambos identicos aos seus pais. E o desejo quase que visceral por cinema antes mesmo de ouvir falar do cineasta me faz estar convicto de que se trata de um caso comum,que esteve evidente para qualquer um que desejasse debruçar-se sobre este assunto,e que buscasse respostas a sua existencia como estou fazendo agora. O que eu mais gostaria agora era descobrir a causa dessa minha inquietude,saber a verdade sobre mim mesmo. Quem sabe através de uma sessão de regressão,se alguém conceituado no assunto se dispusesse em me ajudar. Sinto muita necessidade de estar sempre conhecendo pessoas,apesar de um pouco de timidez com as garotas,sei que pode parecer bobo isso que estou dizendo,mas ainda não encontrei um grande amor e essa é a minha grande busca. Gostaria que as minhas palavras chegassem de alguma forma a essa menina,Ana Luiza de 13 anos e gostaria que ela soubesse que ela tocou o meu coração de uma maneira diferente,pequena Ana,desejo que todos os seus sonhos,projetos se realizem,pois sinto que é uma garota muito especial. É muito bom saber que uma menina,ou melhor,uma adolescente conserve essa pureza de coração e que deveria inspirar os adultos.
    Gostaria que fãs de chaplin de todo Brasil que compartilham da mesma admiração por essa personalidade tão encantadora do cinema trocassem correspondencia comigo. Pessoas como a Ana luiza e o Murilo. Meu endereço para quem desejar manter contato é Rua José Alves de Almeida,35 Jr.Celeste,São Paulo,cep;05527-080.

    1. O que você está sentindo é o mesmo que estou sentindo, comecei a pouco tempo pesquisar mais sobre a vida do inesquecível Charlie Chaplin após um sonho muito estranho que tive com ele, confesso que nunca tinha visto nenhum filme dele inteiro e nem lido sobre a vida dele, mas após este sonho conversando com meu irmão sobre o ocorrido no sonho ele foi me falando que revivemos varias cenas de alguns dos filmes dele…achei meio estranho, pois como já disse nunca assisti nenhum filme dele inteiro, foi dae que comecei a procurar os filmes e assitir e algumas das cenas realmente eu estava lá..muito parecido…o sonho foi todo em preto e branco e com uma mistura do tempo dele com o nosso atual…fiquei muito impressionado com o sonho e o mais engraçado, ainda lmbro-me do sonho exato que tive….foi inesquecível. Hoje ainda busco mais informaões e pra tentar entender o porque desse sonho, sou espírita e acredito que no passado poderíamos ter alguma relação de amizade e que hoje estamos tendo a oportunidade de resgatar isso de alguma forma, seja dormindo ou acordado…

  26. Nossa!Achei muito interessante saber dahistória de uma pessoa tão magnífica…eu tenho apenas 13 anos e ja vi todos os filmes de Chaplin.
    Adoro ele, ele e´engracado, carismático, etc…sem palavras.

Gostaríamos de saber a sua opinião sobre esse post. Utilize o formulário de comentários abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s